Leandre propõe programa de residência técnica em órgãos do Governo Federal

16 set 2021

O projeto foi apresentado ao ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, em uma reunião em com a presença do presidente do CREA-PR

A deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR) apresentou à Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 3169/2021, que autoriza a criação de um Programa de Residência Técnica no âmbito da administração direta e autárquica do Poder Executivo Federal.

Na tarde desta quarta-feira (15), a deputada apresentou o projeto em uma reunião com o ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni. O presidente do CREA-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná), Ricardo Rocha de Oliveira, também participou da reunião.

Segundo Leandre, o objetivo do projeto é fomentar a especialização para recém-formados, oportunizando uma residência técnica com certificação de pós-graduação para alunos que concluíram a graduação. A ideia é que o tempo máximo para atividades nas autarquias federais seja de 30 horas semanais, num prazo máximo de 24 meses.

“Queremos possibilitar a qualificação de futuros profissionais junto aos órgãos públicos, que um dia poderão se tornar servidores de carreira ou comissionados, pemitindo uma primeira oportunidade de emprego depois de terminar a graduação”, explicou Leandre

O projeto de lei é inspirado em uma iniciativa do Governo do Paraná, o Programa de Residência Técnica em Projetos e Obras Públicas, que oportuniza graduados em cursos de nível superior de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil a se qualificarem ao mesmo tempo que atendem as demandas do setor público.

“O programa paranaense é um exemplo. E por isso convidamos o presidente do CREA-PR para participar da reunião em Brasília. A nossa ideia é proporcionar o intercâmbio de aprendizados e experiências para profissionais recém-graduados também em nível das instituições federais”, comentou a deputada.

“De um lado, o Estado promove a inserção desses jovens no mercado de trabalho, possibilitando que os residentes conheçam as especificidades de projetos e obras públicas; de outro, os residentes contribuem com conhecimentos técnicos adquiridos em seus cursos”, concluiu.

Share

ACESSIBILIDADE