Partido Verde repudia ameaças à integridade da vereadora verde Damires Rinarlly

23 jul 2021

O Partido Verde, na figura do presidente nacional José Luiz Penna, repudia os ataques e ameaças endereçadas a vereadora Damires Rinarlly, da cidade de Conselheiro Lafaiette em Minas Gerais. A polícia civil instaurou inquérito para investigar as ameaças sofridas pela vice-presidente da Câmara Municipal.

As lamentáveis ações mostram que a intolerância e a violência estão em escalada no país, bem como os ataques a democracia e aos mandatos eletivos garantidos por escolha da população. É imprescindível, ao defender o livre exercício do mandato de Damires que orgulha a legenda, fazermos uma reflexão sobre as constantes afrontas que a agenda progressista e de respeito, bem como a violência política e de gênero que são registradas constantemente no país.

Damires sofreu ameaças em grupos de Whatsapp vindas do ex-candidato a vereador Wesley Zeferino de Castro, depois de apresentar projeto (indicação) para que pessoas LGBT possam usar o nome social em órgãos da administração municipal. As ameaças de cunho homofóbico foram feitas pelo aplicativo em áudio que dizia “que esta raça tem que morrer” e em um vídeo do assassinato uma mulher dizendo que “Damires precisava disso aí”.

As agressões foram feitas depois que a vereadora apresentou dois projetos de lei, um para implementar campanhas educativas contra agressão a mulheres e outro que dá o direito às pessoas LGBT usarem o nome social.

O Partido Verde repudia as ameaças sofridas pela vereadora Damires Rinarlly e se posta a seu lado e de tantas outras trajetórias que tentam ser apagadas pelo manto da intolerância, do preconceito e da violência sistêmica.

As mulheres representam aproximadamente 13% dos cargos eletivos de todas as esferas políticas do Brasil. A baixa representatividade e participação feminina na política nacional é um reflexo de todas as barreiras históricas e institucionais, bem como da violência de gênero na política.

A violência de gênero como expediente para as tomadas de decisões de mandatários é uma prática nefasta e recriminada pelo PV, em todas as suas instâncias. Reforçamos aqui a legitimidade do mandato de Damires e de todas as nossas mulheres eleitas, bem como a defesa inegociável das liberdades, da pluralidade e do combate a todos os tipos de violência.

É impossível que tenhamos que conviver com tamanha covardia praticada contra Damires em pleno século 21. O Brasil está regredindo, na contramão do mundo.

 

José Luiz Penna, presidente nacional do Partido Verde
Célio Studart, deputado federal (PV-CE)
Professor Israel Batista, deputado federal (PV-DF)

Share

ACESSIBILIDADE