Nota de pesar

10 set 2020

O Partido Verde recebe com bastante pesar a morte de um dos mais proeminentes indigenistas brasileiros, Rieli Fransciscato, em um incidente na tarde da última quarta-feira (9). Referência na Fundação Nacional do Índio – FUNAI, Rieli coordenava importantes trabalhos em defesa dos índíos isolados no Brasil.

O servidor, com mais de três décadas de trabalho na defesa indígena, por ironia do destino, morreu vitimado por uma flechada enquanto tentava dirimir um conflito entre brancos e índios de uma aldeia isolada, em uma zona rural de Seringueiras, em Rondônia. Ao adentrar na mata, Rieli levou uma flechada no peito e faleceu no local.

O Partido Verde, lamenta a perda de tão importante defensor das florestas e das comunidades tradicionais. Lamenta ainda o fato de que avanços sobre os territórios indígenas sejam cada vez mais frequentes e ocasionem conflitos como este que ceifou a vida do indigenista. As comunidades tradicionais, os quilombolas e, de forma especial, os povos indígenas, sempre foram e agora continuam a serem vítimas da discriminação governamental, de uma forma agressiva e desrespeitosa, em uma intensidade nunca vista antes no nosso País.

Os ditames emanados do artigo 231 da nossa Carta Magna, reconhecem aos povos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, para o desenvolvimento de suas atividades produtivas, sendo estas terras imprescindíveis à preservação dos seus recursos ambientais, ao seu bem-estar e necessárias a sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e tradições, competindo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens; são, hodiernamente, desrespeitados pelo Poder Público, das mais diversas formas.

O Partido Verde, ao se condoer pela perda de um importante aliado da causa, se coloca mais uma vez em estado alerta para o avanço de políticas prejudiciais pelo Executivo.

Share

ACESSIBILIDADE