11 de Agosto – Dia do Estudante

11 ago 2020

O Partido Verde entrevista o secretário Estadual de Juventude do PV/TO e conselheiro do Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE), Nilson Grimm. 

Desde que assumiu a Presidência, um dos maiores problemas do governo de Jair Bolsonaro é a área da educação. A pasta já está em seu terceiro ministro, batalhas ideológicas travadas diariamente e cortes orçamentários constantes. “[Os] maiores ataques do MEC [Ministério da Educação], e do governo Bolsonaro, é a redução dos repasses para a educação. Foram reduzidos drasticamente os repasses para as universidades, para as escolas e isso vem afetando demais”, afirma o secretário Estadual de Juventude do PV/TO e conselheiro do Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE), Nilson Grimm. 

O secretário também fala sobre as principais reivindicações do movimento estudantil, que aumentaram diante da covid-19, tanto para os alunos de escolas públicas, quanto das instituições privadas. “Uma coisa que é bem básica é a melhoria do ensino. E a gente [está] numa situação excepcional de pandemia. Aí você entra nas escolas particulares a cobranças das altas mensalidade, o ensino reduziu a qualidade, e nas escolas públicos parou o ensino”, explica Grimm.

“Tudo volta para a qualidade do ensino. Os alunos precisam de uma assitência para concluir seus estudos. E aí vai tanto de ter aula, mesmo que seja via EAD [Ensino à Distância], um jeito do aluno aprender, quanto na [escola] particular [com a] redução de mensalidade”, finaliza o conselheiro. 

Share

ACESSIBILIDADE