Segue o líder

13 jan 2020

Por Sirlei Theis 13/01/2020, 07h:22 – Atualizado: 04h atrás

Um grande líder é aquele que tem o poder de influenciar pessoas positivamente com seu comportamento, honestidade, flexibilidade, empatia e a visão certa de onde quer chegar.

“Na história encontramos grandes líderes, o maior deles, começou com 12 discípulos e após milhares de anos continua ganhando novos seguidores”

Na história encontramos grandes líderes, o maior deles, começou com 12 discípulos e após milhares de anos continua ganhando novos seguidores. Ele dividiu a história da humanidade em antes e depois. Jamais surgiu um líder com a capacidade de Jesus, sendo o maior exemplo a ser seguido por aquele que almeja a liderança.

Tenho por mim que a liderança nata pode ser identificada ainda quando criança, basta você parar e observar um grupo de crianças brincando no jardim de infância de uma escola ou em um parquinho. Logo vai surgir aquela que assume os rumos do grupo, puxando para si a responsabilidade de definir a brincadeira da vez e comandar a equipe. Mas é claro que a capacidade para ser um grande Líder não é apenas de quem nasce com esse talento, qualquer um de nós pode se tornar um grande Líder desde que se dedique para isso.

Se o líder for verdadeiro, vai conquistar o respeito e a confiança de seus liderados. Ser verdadeiro consigo e com os outros são características fundamentais para aquele que quer liderar. Se quiser construir uma liderança de sucesso e ter a total confiança de seus liderados, seja verdadeiro.

A pergunta que todo líder deve se fazer é: que tipo de líder estou sendo? Avaliar seus métodos, estratégias e ações é fundamental para que a liderança se consolide e frutifique. O problema é quando o ego assume o controle da nave. O egocentrismo pode ser um combustível letal para qualquer projeto que o líder se empenhe, invariavelmente vai provocar um colapso, muitas vezes irreversível.

O que mais encontramos nos dias atuais são líderes que se comportam como inimigos de seus próprios projetos. Na ânsia de estarem certos abdicam do sucesso. São prisioneiros de uma mente fraca e cambaleante e vivem num mundo onde sobram certezas e falta inteligência emocional para tratar dos conflitos.

“Estamos preparados para agir, mas poucos estão prontos a reagir. A reação é o terreno onde encontramos o verdadeiro líder”

Um líder de sucesso invariavelmente será alguém que tem domínio sobre as emoções. Augusto Cury no livro “O código da inteligência” trata com maestria desta questão, vale a leitura, onde ele alerta para as quatro armadilhas da mente: o conformismo, o coitadismo, o medo de reconhecer os erros e o medo de correr riscos, um tratado que passeia pelo universo dos bons profissionais e dos profissionais excelentes.

Dizem que um bom profissional é aquele que acerta o alvo que todos estão vendo, já o profissional excelente é aquele que acerta o alvo que ninguém vê. Desta forma, retomemos a nossa pergunta: que tipo de líder eu sou?

Se conformar com o bom resultado do hoje vai te impedir de ter um resultado melhor amanhã. Não assumir a responsabilidade, se tornando a vítima da história, dando uma de coitado não vai te levar a excelência. Não reconhecer seus erros só vai te enfraquecer como líder e invariavelmente ira lança-lo no mar dos fracassados e inúteis. Evitar riscos vai tornar seu projeto tão frágil que a sua equipe vai perceber que sua liderança é perigosa. Assim o líder egoico caminha a passos largos em direção a solidão e ao fracasso.

Imagine se Jesus tivesse se conformado com as coisas, tivesse se colocado na condição de vítima, tivesse tido medo. Com certeza sua mensagem seria fraca e não teria atravessado o tempo e a história. Sejamos então seguidores daquele que um dia rasgou o véu do tempo e mudou o mundo para sempre.

Sirlei Theis é advogada, especialista em gestão pública, palestrante e treinadora comportamental e escreve com exclusividade para esta coluna às segundas. E-mail: sirleitheis@gmail.com. Instagram: @sirleitheis. Facebook: sirleitheisoficial

Fonte: rdnews.com.br

Share

ACESSIBILIDADE