EDUCAÇÃO: UMA APLICAÇÃO CONSTITUCIONAL

29 jul 2020
PROFESSORES DE SÃO PAULO
 
Não há mais tempo para continuarmos a desmerecer nossa Constituição no que concerne à educação, uma obrigação estatal livre e gratuita, multidisciplinar e para todos conforme os termos do art 205 e seguintes;
Já foi o tempo das palmatórias, das varinhas de marmelo, e do constrangimento ilegal praticado por maus professores que a utilizam apenas como instrumento da manifestação de seu ego e poder concentrado de ensino: Um aluno que não conseguiu se expressar e explicar o que aprendeu com suas próprias palavras é a própria representação do mau professor e de uma forma de ensino caduca.
Com a internet principalmente voltamos a nova inteligência, a pesquisa leiga, a bisbilhotice, as informações variadas, mas sempre os alunos necessitaram do apoio do professor, das fontes corretas de informações, do didatismo e auxílio ao ensino e aperfeiçoamento que não se dá pelo uso da força, mas sim pela liberdade, pelo prazer e adesão porque o homem é dotado de razão e inteligência que se amolda ao seu meio.
O amargor, a intolerância e o preconceito azedo de um sistema arcaico parece ser mesmo a última manifestação das cadeiras disputadas a ponta de faca e às “bombas” propositais, mas que continuarão pelas fontes e correspondências dos alunos com direito ao assento físico, e pelo símbolo do centro de local de conhecimento e contato direto com a cátedra.
Como poderá ser prazeroso algo que limita e constrange ? Uma imposição de que, ao mesmo tempo que os alunos e professores se reúnam, se distanciem… Ao mesmo tempo em que se formem os grupos e oficinas de estudo se proíba em falar muito perto, e aonde se necessite o contato humano e face a face, a virose fatal nos imponha uma máscara e desconfiança, tudo ao avesso do ensino livre e a distância.
A mudança virá dos professores e dos alunos que não devem mais se sujeitar a humilhações, dentre estas a mais violenta e ilegal pelo estrangulamento dos vestibulares e vestibulinhos, visto que a educação é obrigação estatal a qualquer um do povo…
E não há mal qualquer num aluno a mais que queira estudar livremente e a distância, Biomedicina, Genética, Direito ou Medicina, Ciências Sociais, Filosofia, Física e outras tantas ciências de suma importância social.
Não seriamos uma mesma sociedade avançada sem a luz elétrica, inventada pela Física e trabalhada pelo fluxo natural do conhecimento, e não seriamos os mesmos na erradicação de doenças e produção de alimentos sem as Ciências Biológicas, e não somos mais os mesmos com a possibilidade e necessidade que se abre de forma irreversível do ensino a distância e tudo mais que possa ser feito com os recursos tecnológicos de hoje, incluindo-se as consultas médicas gratuitas e diversas formas de possibilidade de trabalho e troca de informações gratuitas ou de baixo custo.
Esta virose que nos atormenta e amedronta mostrou a maior falha atual de nossa sociedade: A monopolização das profissões e do conhecimento, dos medicamentos e dos honorários às pesquisas, do fluxo concentrado de pensamento e do ensino, e agora estaremos muito mais unidos e combativos a esta doença na forma de rede e a distância…
Share

ACESSIBILIDADE